Comissão Europeia seleciona SPI para realizar importante estudo sobre a evolução da Ciência, Tecnologia e Inovação na República Popular da China

15 Janeiro 2013

A SPI venceu o concurso altamente competitivo da DG Research & Innovation da Comissão Europeia para a realização de um estudo sobre a evolução do desempenho da Ciência, Tecnologia e Inovação da República Popular da China. 

Dada a importância da República Popular da China na economia mundial e nas áreas de Ciência e Tecnologia, a Comissão Europeia considera essencial conhecer melhor a evolução da Ciência, Tecnologia e Inovação neste País e o seu impacto, e definir uma estratégia para a colaboração dos países membros europeus com a China nas áreas de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Durante 18 meses, a SPI irá avaliar o impacto económico da Ciência, Tecnologia e Inovação Chinesas na produtividade e competitividade do país, assim como nos mercados globais, considerando as diferentes áreas científicas e tecnológicas, os distintos setores económicos, e o tipo de entidades envolvidas. 

No decorrer do projeto, a SPI irá analisar os desafios e as oportunidades geradas pelo desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação na República Popular da China, e fornecer recomendações para orientar a União Europeia e os seus países membros no desenvolvimento da estratégia de colaboração.

O projeto, com início em Dezembro de 2012, conta com a experiência da SPI em projetos europeus de colaboração em Ciência e Tecnologia entre a Europa e a República Popular da China, nomeadamente os projetos ‘ChinaAccess4EU’ e ‘Dragon STAR’, os quais têm vindo a fomentar a cooperação entre investigadores europeus e chineses. 

“Estamos entusiasmados com este novo projeto que aborda uma temática com grande impacto económico, e que nos permite beneficiar da experiência adquirida durante os últimos anos em projetos de cooperação científica e tecnológica entre a Europa e a China", afirmou Sara Medina, administradora da SPI. 

Para implementar o projeto, a SPI conta com a participação de duas organizações europeias com vasta experiência em estudos nas áreas de Ciência, Tecnologia e Inovação, o ‘Maastricht Economic Research Institute on Innovation and Technology’ (MERIT), da Holanda, e o ‘Austrian Institute of Technology’ (AIT), da Áustria. 

Foi ainda constituído um ‘Advisory Board’ de 15 especialistas da Europa, China, Estados Unidos, Canadá, Austrália, Japão e Coreia ligados a instituições governamentais, indústria e centros de investigação, como a OCDE, o Ministério de Ciência e Tecnologia da China, a US National Science Foundation, e a European Business & Innovation Center Network.