SPI coordenou 10% dos projectos de entidades nacionais no 6.º Programa Quadro de I&DT da UE

29 Agosto 2011

Numa recente publicação do Gabinete de Promoção do 7º Programa Quadro da Fundação para a Ciência e Tecnologia, foi analisada a participação portuguesa em projectos do 6.º Programa Quadro de I&DT da UE entre 2002 e 2006. Neste documento, a actividade da SPI é registada como sendo de grande relevância no contexto nacional, já que coordenou quase 10% dos 52 projectos de entidades portuguesas.

No período em análise, a SPI coordenou 5 projectos, sendo um enquadrado no tema da Qualidade e segurança alimentar (EUROMEDCITRUSNET), dois no da Investigação de apoio às políticas da UE e como meio de previsão das necessidades científicas e tecnológicas (CHINAFRONTIER e SYNBIOLOGY) e outros dois na área da cooperação científica internacional (CHINAPARTS e EUROINDIANET).

No âmbito do Sexto Programa Quadro de I&DT, a SPI participou ainda, como parceira, em outros projectos dedicado a temáticas diversas.

A coordenação deste tipo de projectos é uma aposta estratégica da SPI, que para o efeito tira partido da multidisciplinariedade da sua equipa de consultores, da abrangência global das suas actividades e da sólida experiência na procura dos parceiros ideais para a formação de equipas e para o estabelecimento e dinamização de parcerias entre entidades que geralmente operam em áreas relacionadas e apresentam interesses comuns.

Actualmente, no âmbito do 7º Programa Quadro agora em vigor, a SPI coordena dois projectos (FAHRE e China Access 4 EU) e participa em outros dois na condição de parceiro (ICPC Nanonet e E-ICOON), estando ainda em fase de negociação outros projectos, que deverão arrancar brevemente.